18/10/2019

Seventh celebra redução no uso de papel e plástico

 

Muitas vezes vistos como comodidade, os descartáveis podem se tornar uma rotina de custos e geração desnecessária de lixo. Divulgado em março de 2019, um estudo do Fundo Mundial para a Natureza (WWF) apontou que o Brasil é o 4º maior produtor de lixo plástico do mundo, e recicla apenas 1% das 11 milhões de toneladas de lixo produzidas por ano.

Segundo a ONG, a poluição causada pelo plástico afeta a qualidade do ar, do solo e sistemas de fornecimento de água, uma vez que o material pode levar até 100 anos para se decompor na natureza e absorve diversas toxinas.

“Cada brasileiro produz 1 kg de lixo plástico por semana” – WWF

Na Seventh, o alto consumo de copinhos descartáveis para uso de bebedouros e cafeteira despertou, há dois anos, o desejo de fazer algumas mudanças. Uma campanha interna trabalhou a substituição dos copinhos por canecas personalizadas para os colaboradores e xícaras e copos de vidro para visitantes. A medida pode parecer simples, mas hoje já são cerca de 24 mil copinhos a menos.

E esta não foi a primeira iniciativa deste tipo na empresa. Há 5 anos o setor administrativo decidiu repensar o consumo de papel. A redução começou com a parte fiscal, todos os documentos eram enviados de forma impressa para a empresa prestadora de serviços na área de contabilidade. Mas o alto consumo de papel e problemas com o extravio de documentos fez o processo ser repensado. “Conversamos com a empresa e eliminamos isso transformando a troca de documentos em um processo digitalizado. No começo houve um pouco de desconforto, precisou haver um processo de mudança, achavam que poderia não dar certo, mas a facilidade de acessar os materiais, a segurança dessas informações não serem perdidas e a economia de recursos acabaram fazendo com que a prestadora de serviços aplicasse a prática com outros clientes”, revela a Gerente Administrativa, Rozangela Silva.

Antes, uma caixa de resmas, cerca de 5 mil folhas de papel, era comprada todos os meses. Hoje, a mesma quantia é usada por pelo menos 3 meses. Outras mudanças também foram adotadas, como o uso de contratos com assinatura digital dos clientes, contra-cheques emitidos e enviados digitalmente para os colaboradores, coleta seletiva e separação do lixo produzido na empresa.

“Estas pequenas atitudes acabam conscientizando os colaboradores internos e externos sobre a importância de práticas sustentáveis e ecológicas no ambiente de trabalho, e por consequência, no meio ambiente. E a ideia é propagar e desenvolver cada vez mais ações deste tipo, influenciando também os clientes e parceiros a levarem um pouquinho desta iniciativa consigo”, reforça o Gerente de Marketing, Luís Franzoi.